Fora do Corpo

Não existe tempo, o passado e futuro se tornam em agora, apenas um momento eterno sem começo e sem fim.

 

Quando descobri que existiam pessoas que conseguiam ter experiências fora do corpo físico fiquei fascinado por isso e comecei a buscar esse estudo em todos os lugares.

Logo que dei início a minha nova busca espiritual ou a experiência disso tudo, percebo que ainda tem muita coisa para experimentar, o oculto é infinito e maravilhoso, a evolução não termina nunca, jamais existirá fim.

desd. Li meu primeiro livro sobre viagem astral, devorei o livro, era tanta informação e tudo aquilo fazia tanto sentido para mim, muitas coisas aconteciam a um bom tempo e eu não imaginava o que era. Mas só com o estudo de um livro eu já tava me “encontrando”.

Várias coisas que o livro ensinava aconteciam comigo desde a infância, e muitas vezes as coisas que eu experimentava eram de certa forma assustadoras. A falta de conhecimento faz o medo surgir e com isso alguns traumas podem acontecer. Só o conhecimento livra e esclarece as coisas, para poder entender a experiência.

Continuei lendo e junto com o estudo comecei a participar dos sites que falam do assunto, fiz um “curso” online de viagem astral, umas cinquenta horas de áudio, vi mais de duzentos vídeos de diversas pessoas, vídeos que tinham de dez minutos até duas horas, nesse tempo li cinco livros de autores diferentes, uns utilizam nomes diferentes dos outros para o mesmo objeto. Enfim, a vontade era tanta que nesse mesmo período comecei a utilizar uma técnica para trabalhar as energias do corpo.

Pouco tempo depois de começar a fazer as técnicas práticas, comecei a ter os sonhos mais lúcidos, sonhava muito. Aos poucos comecei a ter as experiências fora do corpo, acordava fora do corpo em vários lugares dentro de casa e pegava a lucidez na hora, tive muitas experiências de pegar a lucidez já estando projetado ou fora do corpo.

Vou descrever aqui a minha primeira experiência, que para mim foi a que realmente me fez “acordar” mais ainda. Essa projeção eu fiquei lúcido na hora que meu corpo dormiu e pude experimentar o que é chamado de estado vibracional e decolagem, com uma surpresinha logo após.

Fui dormir entre onze e meia noite, todos os dias eu estava fazendo minha técnica energética e por isso estava dormindo em um colchão na sala. Essa técnica dura uma hora de áudio e se você dorme em algum quarto com outras pessoas pode ter certeza que ninguém vai dormir em paz, a energia se movimenta e tem que ser feito em um ambiente onde você esteja sozinho, primeiro porque atrapalha o sono do outro e segundo é porque a ultima coisa que você quer é que alguém lhe interrompa bem no meio da mobilização de energias.

Nesse dia deitei–me e estava cansado e em menos de cinco minutos eu apaguei, não fiz a minha técnica. De repente acordei girando (igual na imagem postada acima) com um zumbido muito alto, tomei consciência do que era no mesmo instante, era o estado vibracional, minha energia fazia aquele barulho todo, parecia que tinha um bilhão de abelhas ali ou algo parecido.

Minha lucidez foi instantânea, fiz meu corpo astral (vou utilizar esse termo por ser mais simples e conhecido) parar de girar e ficar parado acima do corpo físico, senti minha energia ir dos pés até a cabeça e vice versa, a energia era nítida e muito forte, aos poucos comecei a subir, flutuar mais alto, a energia ficou muito mais rápida sempre no sentido dos pés a cabeça e vice versa, ela ia numa velocidade absurda e quando estava entre meio metro há um metro de altura, o barulho, o zumbido sumiu totalmente. Senti que a energia era tanta e a velocidade era tanta que nem dava mais para senti-la, como se todo o corpo astral estivesse na sua velocidade normal e nesse estado ela se estabiliza.

No momento da subida (decolagem) eu senti uma sensação maravilhosa, sem explicação, uma liberdade imensa. Lembro-me de pensar algo do tipo “wooooooooooouuuuuuu” então fui ficando de pé na vertical bem em frente ao colchão, fiquei ali estagnado, parado olhando tudo. Senti certo medo, pois não sabia o que poderia acontecer então mentalizei alguns amigos espirituais que sempre estão comigo e me acalmei, na real mesmo eles já estavam ali eu só tomei consciência após pensar neles.

Nesse momento eu entendi que fora do corpo a visão que temos é de 360 graus, você não precisa se virar para olhar para trás, você só olha.

Quando olhei para o lado tive uma surpresinha, vi um colchão e um indivíduo deitado ali, não pude olhar com detalhes tudo o que acontecia, pois via tudo escuro em um tom acinzentado, não tinha luz ambiente, a pouca luz que tinha era só o reflexo que vinha de fora de casa, luzes da rua. O indivíduo que eu estava vendo ali deitado era eu mesmo; meu corpo estava ali deitado, vi exatamente a posição que deitei e como a coberta estava em cima de mim.

Nesse momento experimentei a imortalidade. Saber que você, a consciência, não é o corpo físico em prática e dessa maneira, é uma coisa fantástica. Sempre tive certeza da imortalidade mas experimentá-la dessa forma é como tirar a prova real. Observar o próprio corpo ali deitado é o ultimo nível de observação da forma. Você pode observar todas as formas, tudo que existe, mas observar o próprio corpo é preciso ir além da própria forma. Não adianta olhar no espelho não é assim.

Não existe tempo, o passado e futuro se tornam em agora, apenas um momento eterno sem começo e sem fim.

Após me ver ali por uns instantes acabei perdendo a lucidez e acordei em um lugar lindo, maravilhoso, eu estava em uma cidade espiritual cheia de luz. Quando a lucidez voltou mesmo novamente, eu já estava falando com uma mulher e um homem, ambos jovens e acabei falando para ela coisa que eu nem sabia o que era, nesse instante alguém que estava ali comigo me retirou e andamos para o outro lado, (a lucidez me fez perder a razão daquilo que eu estava falando para o casal) andei descalço em uma grama verde e úmida, olhei ao redor aquele lugar fantástico e após uns instantes novamente acordei no corpo físico, com o coração batendo muito forte e uma sensação de felicidade absurda.

Todo o estudo e agora prática estavam acontecendo aos poucos, sair do corpo físico dessa forma pegando lucidez já no inicio da coisa toda é algo que desejo a todas as pessoas que buscam o entendimento e essa experiência. Hoje entendo o porque do pouco tempo de lucidez naquele dia, se ficasse muito tempo fora do corpo lúcido era capaz de eu não lembrar da experiência. É preciso muita pratica para lembrar de tudo logo que volta ao corpo.

Todas as vezes que saio do corpo, quando volto consciente a sensação é sempre diferente, a liberdade que temos fora da matéria física é ótima, só quem tem experiências fora do corpo sabem como é. O principal foco de tudo é saber que você é algo além do corpo, esse é o foco dessa experiência. O que você pode fazer quando está fora do corpo já é outro assunto. Num futuro distante essa consciência ou lucidez será de todos. Quem sabe lá na frente os humanos se acalmem e vivam a vida, pois saberão que são imortais.

Não precisa acreditar em nada que disse acima, experimente e veja por si mesmo.